[RESENHA] Violetas na janela - Vera Lúcia Marinzenck de Carvalho - Quatro Estações | Autoconhecimento, evolução e consciência [RESENHA] Violetas na janela - Vera Lúcia Marinzenck de Carvalho - Quatro Estações | Autoconhecimento, evolução e consciência

[RESENHA] Violetas na janela - Vera Lúcia Marinzenck de Carvalho

Um livro para refletir e aprender sobre a espiritualidade

Para quem se interessa ou está começando a se interessar pelo tema, este é um ótimo livro para começar. É bem light, no sentido de "não ter coisas chocantes escritas", se é que vocês me entendem.

Violetas na Janela é o primeiro livro do gênero sobre espiritualidade que li (em 2016), já que eu sempre preferi romances. Sua leitura é muito prazerosa e de fácil entendimento, além de muito emocionante conforme vamos adentrando no relato.

Mesmo se você não é simpatizante da categoria, vale muito a pena ler. Leia como uma fantasia, mas leia. Na época eu gostaria de começar a aprender melhor sobre o mundo espiritual, já que eu via coisas e não sabia o que era. E quando conta pra alguém, já recebe aquele olhar... tipo, é coisa da sua cabeça. Muitas das coisas que vi através da minha mediunidade (muito ruim por sinal), acabei por encontrar as respostas neste livro. Conhecimento nunca é demais.

Patricia desencarnou aos dezenove anos. No mundo dos espíritos, recorda que despertou tranquilamente no plano espiritual, sentindo-se entre amigos. Feliz com a acolhida, adaptou-se à nova vida auxiliada por espíritos benfeitores que a receberam na Colônia São Sebastião

Patrícia explica o que é a desencarnação. Descreve as belezas do plano espiritual, onde não faltam trabalho, estudo e diversão. No início, estava cheia de dúvidas... Do que se alimentaria? O que vestiria? Sentiria as mesmas necessidades? Enfrentaria o calor, o frio? Aos poucos, tudo se esclareceu ao conviver com outros jovens desencarnados. 

Conheça o outro lado da vida: entenda como devemos proceder diante da morte de um ente querido – o que fazer para superar a separação e confortar aquele que partiu. Patrícia exemplifica a lição, relembrando a inesquecível ajuda que recebeu de familiares espíritas.
Religião e Espiritualidade  Editora Petit • 296 Páginas • Classificação: 5/5
Skoob • Compre: Amazon


Patrícia é a nossa protagonista. Ela desencarnou no plano espiritual, ou em uma linguagem mais conhecida, morreu, aos 19 anos, vítima de um acidente vascular cerebral. Enquanto vivia na terra, Patrícia estudava espiritismo e tinha uma vida muito calma e tranquila, sem conflitos e por este motivo, teve uma morte da mesma forma.

Chegando no plano espiritual, é muito bem recebida. Ela acorda já na colônia São Sebastião de uma forma muito calma e logo já recebe as boas vibrações enviadas por seus parentes encarnados.

Durante a narrativa da protagonista, ela vai aprendendo a viver essa nova fase de sua vida e vamos aprendendo junto com ela. Tantas questões que ela tem, que são nossas próprias, vão sendo respondidas ao longo da narrativa.

“Não importa se estamos encarnados ou desencarnados, temos que crescer, progredir, pôr em prática o que se aprende (p.53)”.


É muito interessante quando Patrícia narra os aspectos do nosso corpo físico que ainda continuam durante um tempo no plano espiritual, como sono, fome. respirar e, alguns casos, sexo e menstruação. Continuam como reflexos no perispírito, até mesmo tomar banho e usar o banheiro. Aos poucos, ela vai aprendendo a satisfazer essas necessidades plasmando fluidos pela vontade.

Você deve está perguntando: porque Violetas na Janela? Simples... Patrícia sempre gostou de violetas, por isso sua mãe sempre colocava na janela violetas oferecidas a filha, e Patrícia as recebe em forma de amor, vibrações de um laço de mãe e filha.





Por mais que os parentes de Patrícia tenham conhecimento da espiritualidade através da Doutrina Espírita, eles ainda sofrem com a separação, mas ao mesmo tempo que sofrem, enviam palavras de força, alegria e amor. Patrícia sentia a dor e os pensamentos de sua família.

“Devemos compreender sem ilusão o que realmente somos e não o que pensamos ser e com coragem realizar nossa transformação. Ser agora no presente. O futuro é uma consequência vivida do presente e não fruto de aspirações de uma mente ociosa que deixa sempre esta transformação para depois. É nossa obrigação passar de necessitado a útil" (p.89).
Patrícia conclui que, já que desencarnou, tem de aprender a se adaptar rápido e aprender como viver em espírito. Ela relata lindamente como é a colônia, o que faz, como vivem e tira muitas dúvidas com os amigos.

Livro cheio de amor, compreensão e superação. Patrícia aprende a ajudar os espíritos recém desencarnados. Um grande conhecimento no que nos espera do outro lado do véu, com certeza.

Super recomendo!

Aviso de propriedade: Todos os conteúdos do Quatro Estações são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa, mesmo citando a fonte.

Nenhum comentário

Postar um comentário

JUNTE-SE A 2.797 PESSOAS. Inscreva-se na nossa lista VIP para receber o conteúdo no seu e-mail gratuitamente.

Acompanhe pelas redes